Saúde do homem: Licopeno e Câncer de próstata

O câncer de próstata é um dos principais tipos desta doença responsáveis pelo aumento da morbimortalidade masculina, apresentando-se como a segunda causa de morte por câncer nos países desenvolvidos.

Trata-se de uma patologia que está relacionada com o avanço da idade. Existem evidências de que o aparecimento deste tipo de câncer é favorecido pelos hábitos alimentares inadequados, como o consumo de alimentos hipercalóricos e hiperlipídicos, ricos em ácidos graxos saturados, pobre em vitamina E, selênio, licopeno e fibras (COSTA; MATIAS, 2014).

Em se tratando do licopeno, este é um carotenoide responsável pela coloração avermelhada encontrada na goiaba, pitanga, melancia e principalmente no tomate. Ele tem ação antioxidante, ou seja, bloqueia os radicais livres que danificam as membranas lipoproteicas, evitando a formação de lesões ou perda da integridade celular (SHAMI; MOREIRA, 2004)

Portanto, devido à ação antioxidante, o licopeno é indicado na prevenção do câncer de próstata. Sendo assim, o consumo do tomate e/ou seus derivados, por exemplo, podem apresentar efeito protetor contra esse tipo de câncer.

Estudos observacionais demonstram que o risco de alguns tipos de câncer é menor na presença de níveis maiores de licopeno no sangue.  Dietas ricas em tomates com dose e combinação adequada, são responsáveis por esta redução no risco (COSTA; MATIAS, 2014).

É importante destacar que não há um consenso sobre a quantidade mínima ou máxima de licopeno a ser ingerido por dia. Procure inclui-lo em pelo menos uma das refeições realizadas ao longo dia, lembrando que para desfrutar dos benefícios é imprescindível a adoção de hábitos saudáveis de vida, associada a uma alimentação equilibrada e saudável.

 SAIBA MAIS…

  • A absorção do licopeno pelo organismo é maior em molhos ou concentrados, do que em tomates frescos. O processamento térmico melhora a sua biodisponibilidade, ou seja, sua utilização pelo organismo;
  • Evite temperatura superior à 120ºC, visto que ocorre a diminuição na quantidade de licopeno;
  • A presença de lipídeo, de preferência extra virgem (azeite, por exemplo) por ser uma gordura insaturada, eleva a biodisponibilidade de licopeno e sua atividade antioxidante.

DICA para aproveitar o licopeno:

Cortar o tomate em rodelas e passar na frigideira até que fiquem levemente murchos. Em seguida regue-os com um fio de azeite.

Fontes:

COSTA, J. A. P.; MATIAS, A. G. C. Câncer de próstata e a relação quimiopreventiva do licopeno: revisão sistematizada. Tempus Actas de Saúde Coletiva, v. 8, n. 4, p. 223-238, 2015.

CHEN, J. et al. Lycopene/tomato consumption and the risk of prostate cancer: a systematic review and meta-analysis of prospective studies. J Nutr Sci Vitaminol, Tokyo, 2013.

SHAMI, N. J. I. E.; MOREIRA, E. A. M. Licopeno como agente antioxidante. Revista de Nutrição, Campinas, v.17, n.2, 2004.

 


Para agendar uma consulta  >> clique aqui <<


 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: